Dicas para um Curriculum Vitae matador!

Dicas para um Curriculum Vitae matador!

O Curriculum Vitae é o principal instrumento para o primeiro contato e apresentação pessoal e profissional para uma vaga específica, ou para se posicionar perante uma futura posição executiva. Para que este documento seja realmente seu passaporte para o mundo corporativo é importante que seja preparado de forma atrativa, para capturar o interesse de seu interlocutor para a sua história de vida pessoal e profissional, bem como para suas qualificações.

A expressão “curriculum vitae” vem do latim e significa trajetória de vida. Neste documento espera-se encontrar dados pessoais, formação acadêmica, experiência profissional, certificações, trabalhos científicos, idiomas e até mesmo hobbies.

Para ter sucesso nesta empreitada, lembre-se que o tempo é escasso e valorizado sobremaneira por executivos, recrutadores, empresas de Executive Seach e Headhunters. Desta forma, é importante que seu currículo seja sucinto, contenha informações relevantes, com vocabulário adequado e dados atualizados. Para isso, seguem algumas dicas:

1. Informe somente dados pessoais relevantes: nome, endereço, telefones e email para contato. Qualquer outro documento como RG, CPF e Carteira Profissional será solicitado somente se você for recrutado e também não é bom que seus dados fiquem circulando pelo mercado.

  • Lembre-se de que a primeira impressão pode ser decisiva para que seu currículo seja escolhido ou descartado, desta forma seja criterioso ao informar sua conta de email. Não confunda um email corporativo com aquele usado desde a infância, contendo apelido íntimo ou com conteúdo comprometedor usado para outros fins na internet ou redes sociais.
  • Você pode incluir número de registro em conselhos regionais, federais e entidade de classes como OAB, CRP, CRM, CREA, etc., principalmente se tais registros forem imprescindíveis para o exercício da posição desejada.

2. Prepare uma breve biografia (brief biography) contendo as informações profissionais e acadêmicas relevantes para a posição, de modo que o interlocutor, ao ler este parágrafo, tenha a certeza de que você é um (a) forte candidato (a) para a vaga em aberto ou para futura aquisição da empresa.

3. Avalie o que é mais relevante e poderoso na sua trajetória de vida pessoal e profissional e inicie com esta área, deixando o que é mais fraco ou deficiente para o final. Por exemplo: caso você não tenha finalizado sua graduação ou a universidade cursada não esteja entre as mais conhecidas, mas em contrapartida sua experiência profissional seja um ponto forte, descreva seu histórico profissional antes da formação acadêmica.

4. Experiência profissional: nesta sessão você deverá listar as empresas trabalhadas, o período trabalhado em ordem decrescente – do mais recente ao primeiro emprego, e cargo. É importante mencionar caso você tenha atingido metas relevantes ou sido premiado por performance, mas tenha cuidado ao expor informações confidenciais da empresa. Caso esteja concorrendo a uma posição de alta gerência e direção não deixe de mencionar sua linha de reporte e o tamanho do time de executivos de você gerenciou. Seja breve nas descrições e deixe os detalhes para serem apresentados na entrevista.

5. Formação Acadêmica: liste em ordem decrescente do mais atual para a mais antiga graduação. Informe os nomes das entidades educadoras, cursos, títulos, data das graduações. Informe também se você teve algum destaque em atividades curriculares ou extracurriculares (ex. melhor aluno).

6. Outros Cursos e Certificações: Este é um tema para observar com muita atenção, pois tem muita gente que faz coleção de cursos para depois listar em seus currículos. É importante ser criterioso e listar somente os cursos relevante para a posição em questão ou para a empresa-alvo. Certificações são muito importantes, principalmente no mercado financeiro (ex. CPA 10 ou CPA 20 da Ambima), tecnologia da informação e áreas de projeto.

7. Língua estrangeira: não é  necessário enfatizar a importância de um outro idioma no mercado globalizado em que vivemos e cujas relações comerciais e sociais estão cada vez mais estreitas. Ter fluência em inglês, espanhol ou até mandarim não faz parte de uma teoria conspiratória para lhe excluir das oportunidades de trabalho, mas de uma necessidade para participar de reuniões, palestras, telefonemas, conferências, email, confecção e análise de contratos, por exemplo. Então não minta ao informar seu nível de conhecimento e fluência em um língua estrangeira e tampouco inclua idiomas que você não tem domínio.

8. Trabalhos voluntários e hobbies: Esta sessão pode ser muito bem aproveitada quando de fato você faça parte de um trabalho voluntário estruturado e há algum tempo, principalmente quando você estiver aplicando para uma empresa com valores corporativos compatíveis. Hobbies também são bem-vindos quando este o ajudará no exercício da sua profissão, por exemplo: é bem visto um profissional de private banking que jogue golf, tênis, etc. Não vale a pena ocupar uma sessão para mencionar que você já fez uma caridade visitando uma creche no dia das crianças ou para informar que você tem como hobby assistir filmes ou viajar.

O currículo é uma fotografia estática de uma trajetória de vida pessoal e profissional e somente o protagonista desta história pode dar vida aos fatos e conquistas descritas. Desta forma, sua narrativa será responsável para levar o outro a entender e desfrutar desta trajetória. Então, esteja preparado para durante a entrevista contar sua história de forma a envolver seu interlocutor e convencê-lo de que você é a pessoa certa, na hora certa para aquela posição.

Boa sorte!

Leia Também:

 

 

2 comments

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *